Acampamento Opus Solis

Mas afinal o que é GRUPO?

(Individual e Coletivo)

Faze o que tu queres será o todo da Lei.

O grupo é um conjunto de pessoas que, ligadas por constantes de tempo e espaço e articuladas por sua mutua representação interna, se propõem à realização ou participação de uma tarefa que constitui a sua finalidade, interatuando através de mecanismos de trocas. Um grupo pode ser visto sob a ótica de Passagem do “eu para o nós”.

Dentro de um grupo há três conceitos básicos à saber:

*Pré-Tarefa: entrar ou não entrar em um grupo.

*Tarefa: Lutar contra si mesmo, ou seja, lutar contra nossos desânimos e medos, criação de estratégias que visem tanto o crescimento individual quanto do coletivo.

*Projeto: pôr em ação.

Compreender o básico nessa perspectiva implica superar todos os modelos de sociedade em que imperam uma ordem imposta, a segregação e a dependência de um ou de alguns.

A palavra interação pressupõe a ação que se exerce com duas ou mais pessoas, nos remetendo, portanto à uma ação recíproca. A reciprocidade nas interações possibilita a partilha de significados, de conhecimentos e de valores. É a partir da partilha de significados das diferentes interações é que se estrutura o social e o cultural. É nesse contexto que o sujeito interage construindo-se socialmente e, ao mesmo tempo em que se constrói, participa ativamente da construção social.

“A ideologia individualista da cultura industrial capitalista moderna construiu uma representação da pessoa humana como um ser mecânico, desenraizado e desligado de seu contexto, que desconhece as relações que o tornam humano e ignora tudo o que não esteja direta e imediatamente vinculado ao seu próprio interesse e bem-estar. Diz-se, então que os humanos perderam a capacidade de pertencimento. (SÁ, Laís Mourão. Pertencimento. 2005)”.

O individualismo faz com que cada um pense somente em si, deixando de lado o espírito coletivo de comunidade.

O que é então tal espirito coletivo, o que é pertencimento?

Pertencimento é quando uma pessoa se sente pertencente a um local ou comunidade, sente que faz parte daquilo e consequentemente se identifica com aquele local, assim vai querer o bem, vai cuidar, pois aquele ambiente faz parte da vida dela, é como se fosse uma continuação dela própria.

Amor é a lei, amor sob vontade.

Autor: Frater Tahuti