Acampamento Opus Solis

Meu Verdadeiro Nome

Sou aquela réstia de Luz ao pôr do sol

Sou a brancura da lua erguendo-se ornada de estrelas

 Estou na espuma dos mares, embebedando a orla da praia

Sou a Rosa que se abre ao beijo do sol

Mas também me encontrarás no veneno da serpente que se enrosca no bote fatal

Sou bela e horrível

Estou na dinâmica da vida e na estática da morte

Sou Afrodite e a Hidra das lendas antigas

Estou no afago amoroso dos amantes, e no brilho do punhal que fere

Sou branca e sou negra

Sou Mãe e Prostituta

Se queres me amar, deves amar todo o Universo

Pois Eu Sou

Nuit Nu Bhavani Kali

Capitulo Primeiro

0. Meu nome de família nada significa. Minha aparência física, sendo comum, em nada se destaca dos outros seres humanos. Idade, posses, títulos, diplomas, são outras tantas considerações fugazes de uma sociedade em franco declínio, representando apenas o rótulo da garrafa, cujo real conteúdo pouquíssimos conhecem. Mas, aqueles dentre vós, desejosos em conhecer a essência existente por detrás das aparências ilusórias, terão de beber da garrafa – gargalo à boca – e, em um só gole, embebedarem-se do AMRIT: o licor destilado da FONTE DA VIDA.

00. Meu nascimento, muito embora tenha ocorrido por aqui mesmo e pelo processo biológico normal a todo verdadeiro homem, perde-se no TURBILHÃO DA NOITE DOS TEMPOS. Mas, todos nós não NASCEMOS LÁ? E não é a Terra, pequeno pedaço do SOL o FILHO PRIMOGÊNITO DE SUA MÃE, aquela Grandiosa e Magnífica Estrela chamada SETH, perdida no Macio Útero da Infinita Abóbada Celeste?

000. Como o Real Andarilho, retorno de uma longa viagem: Uma Jornada iniciada há séculos atrás.

Atravessei Abismos, Terras, Mares e Mundos Desconhecidos à procura de minhas origens. Não como possuidor daquela VERDADE ABSOLUTA: mas volto envolto no Flamejante brilho do AMOR que desejo ensinar aos Homens e Mulheres, se assim eles o quiserem. Volto para os Homens e Mulheres deste mundozinho, girando num canto do Universo. Trago-lhes LIBERDADE SEM LIMITES e uma LOUCURA DIVINA. Volto diferente, Mudado, uma radical mudança, profundamente transformado, seja na mente, no intelecto e, por que não dizê-lo, no âmago da ESTRELA REBELDE.

1. Nesta minha Jornada andei a pé, de joelhos andei, e também me arrastei; até que aprendi a locomover-me ereto.

2. Escalei montanhas luminosas onde, sob um céu puríssimo, toquei a Neve Eterna que coroa os mais altos picos. Aprofundei-me em Cavernas úmidas e trevosas, onde somente ressoa o voo dos morcegos; até que aprendi a ver a LUZ nas TREVAS, e as TREVAS na LUZ.

3. Por muito tempo tive, como amigos, vermes, insetos, feras, serpentes e aves de rapina; até que aprendi o verdadeiro sentido da fidelidade ao Equilíbrio da Mãe Natureza.

4. De tanto chorar fui ungido em minhas lágrimas e, então, ri; e rindo aprendi a gargalhar. Agora choro rindo e rio chorando.

AH HAI AKEM AUM

5. Nos ardentes desertos do mundo, adorei os minúsculos grãos de areia, e amei desesperadamente as distantes estrelas; e aprendi que TUDO é UMA ÚNICA e só COISA. Portanto, eu construí um ALTAR AO DEUS PAN.

6. Senti o Amargo Mel das Vitórias, e a Doçura Amarga das Derrotas eu conheci; e aprendi que em tudo há Equilíbrio. Por conseguinte, absorvi a Derrota e a Vitória em um só evento ilusório, fruto da Dualidade da Mente Mortal.

7. Saboreei o Calor do AMOR e a frieza do ÓDIO. Agasalhando-me nos dois, casei-os dentro de mim; portanto, sigo o CAMINHO DO MEIO, enquanto os Dois Gêmeos Travessos brincam a minha volta.

8. Enlouqueci no sanguinolento rugir das GUERRAS e descansei na brandura silenciosa da PAZ; assim sendo, tornei-me MONGE-GUERREIRO. Mas, sendo Pacífico, não sou Pacifista. Sou o MONGE-GUERREIRO aguardando o primeiro sinal da peleja justa. Sou o Tigre descansando na atenção. Por isso, muitos me denominam “AQUELE QUE DORME ACORDADO”.

AHI HAI

9. Descansei em tendas dos Povos Errantes; e, em Palácios Suntuosos, pernoitei. No frio das noites hibernais, cobriram-me ásperas peles de feras abatidas; mas, também, agasalharam-me corpos de mulheres voluptuosas, de vastas cabeleiras e de ventres macios. E, com isso, aprendi a ser sóbrio na embriaguez e casto nas mil e uma técnicas do erotismo.

10. VIDA e MORTE tornaram-se minhas diletas e adoradas Namoradas: com uma e com outra dormi sob o Docel das Estrelas; e aprendi o GRANDE SEGREDO oculto pelas DUAS IRMÃS antagônicas na aparência.

11. Após tudo isso, e muito mais ainda, abordei a certa belíssima Cidade de TORRES PIRAMIDAIS – AETERNITAS – Ali, avistei um Homem de Nome NINGUÉM. Por AEONS sigo NINGUÉM.

NINGUÉM tornou-se meu MESTRE SECRETO

12. Com NINGUÉM conheci as Artes e Ciências. Com Ele escalei a SAGRADA MONTANHA DE ZION, aprendendo, na subida, as sutilezas da Doutrina ADVAITA; e hoje, após anos de aprendizagem, NADA sei.

13. Certo dia, NINGUÉM desvelou-me os Véus da Magnífica DEUSA NEGRA, cujo Nome foi-me murmurado ao ouvido esquerdo pela brisa da Tarde.

NUIT NU BHAVANI KALI

14. Qual um colegial, apaixonei-me perdidamente pela Deusa e, durante anos, venho servindo-A, amando-A. Eu A sigo pelo perfume do suor do corpo NU de todas as mulheres; e nas mulheres embriaga-me o perfume do corpo NU Dela.

15. Certa noite de Lua Cheia, estando eu em meus desvarios de amante, eu a vi – ELA MESMA – deslumbrante em SUA NUDEZ ESTELAR à minha frente: seus púbis brilhava com a Luz das Estrelas, e seu ventre ondulava à Luz do Luar… Oh Meu Deus! Que loucura! Que Êxtase Supremo… Seus Braços ofereceram-se em abraço alucinante.

16. Ao tocar aquele Corpo Irradiante, desfaleci. Ao beijar Seu macio Púbis, enlouqueci, e de mim mesmo esqueci. Porém, no desfalecimento, acordei; na loucura tornei-me sábio; e, no esquecimento, me encontrei como NÃO SOU. E além, muito além da Borda das Estrelas, um NOVO AMOR a Mulher Estelar me ensinou.

Estou agora num mundo onde cada detalhe é um mundo. Um mundo que exerce uma pressão contínua, multiforme, um orgasmo em todos os órgãos dos sentidos explode. Ele está dentro de mim e fora de mim. E DEUS TORNA-SE MULHER… A Eterna Mulher, curvada sobre mim num gozo supremo e eterno, sem limites, sem medos, sem tabus.

ELA É MINHA MÃE, MINHA ESPOSA, MINHA AMANTE, MEU EU MESMO…Portanto, agora, quem desejar ver-me deverá olhar para o NASCENTE e para o POENTE, para o NORTE e para o SUL; pois ali surjo todos os dias, renovando-me na Energia das Estrelas, que corre abundante pela MÁGICKA PORTA DO CÉU.

17. No levante eu apareço na forma de um Menino cavalgando um Leão de Ouro, cujo o rugido lança flamas coloridas na goela escancarada. A Dourada e Fulva juba da Besta Leonina desdobra-se em cascatas, tocando, de leve, a Negra Terra; e suas afiadas garras fazem o chão lampejar em fagulhas de Fogo.

Trago uma FUNDA REGIRANTE na mão direita; e a esquerda está vazia, apenas indica o Infinito.

Seis vezes Cento e Onze Raios encimam minha cabeça. Meu manto tinge-se de Esmeralda e Ouro ao toque do vento. Minha testa ostenta, orgulhosamente, o SINAL DE MINHA LINHAGEM:

18. No poente, sou Homem Maduro e Altivo. Cabelos Castanhos, quase loiros, emolduram minha cabeça. Ali, DUAS SERPENTES se enroscam. Uma tem as mandíbulas abertas para baixo; e a outra as abre para cima. Meu corpo fulgura em sua ARMADURA Rubi e Ouro. A NEGRA ESPADA DAS LENDAS é empunhada por minha mão direita. Ela lampeja em Raios Violetas. A minha mão esquerda levanta o Escudo trançado com os Cabelos da Hidra. DOS CORNOS DO DIABO é feito o TRIDENTE que, ousadamente, lanço a minha frente. Monto, triunfante, nervoso ginete branco de crinas negras como a noite mais profunda; e, esvoaçando ao vento, meu manto tinge-se de Púrpura, Ouro, Escarlate e Azul Profundo.

19. Ao Meio-Dia NINGUÉM me verá. Sou luz e trevas. À Meia-Noite TODOS me verão. Sou Trevas e Luz.

20. Muitos me chamam de “O CAVALEIRO DOS DOIS HORIZONTES”.

21. Mas, na realidade, meu Nome é LA-ACHAD-AL.

22. Sim, AMEN. Eu sou LA-ACHAD-AL, o FILHO DE NINGUÉM.

Capítulo Segundo

-A PALAVRA DE LA-ACHAD-AL-

0. Eu, LA-ACHAD-AL, anuncio minha Palavra.

KNU MAAT

00. Eu me espreguiço no Orvalho Perfumado do AMOR ILIMITADO.

000. Eu sou Aquele que surge ao amanhecer e ao entardecer, na delícia rubro-negra da cópula do Dia com a Noite.

1.Esverdeando o Céu, eu precedo Aquele que ilumina o Mundo. No Regirante Turbilhão de Minha Funda Lampeja a LUZ DA ESTRELA SAGRADA, apontando aos Homens e Mulheres a direção da Jornada dos Orgulhosos Deuses Estelares.

2. Os Inimigos de Meu Pai são destruídos pelas chamas expelidas através do rugir alucinante da Besta Leonina que cavalgo na minha aparição ORIENTAL.

3. A Besta abre caminho com suas garras cintilantes e, juntos, saltamos por sobre a Terra, semeando-a com o Orvalho Perfumado dos Deuses Meninos no macio Útero Dela.

4. Após minha aparição, eis que ergue-se Meu Pai, distribuindo LUZ, VIDA, AMOR, FORÇA e LIBERDADE. Sua Coroa Luminosa clareia Horizonte a Horizonte; e aqueles que O conhecem bradam alto uma saudação: SEIS, SEIS, SEIS.

5. Os Homens se enganam quando O adoram sob aqueles Nomes que vocês conhecem; pois UM, e somente UM, é o Seu REAL NOME. E este NOME é unicamente desvelado a seus DILETOS FILHOS.

6. No gozo da Aurora meu Nome é LA.

7. No Poente eu não anuncio a morte de Meu Pai, como no Passado os mentirosos homens vestidos de Negro e seus Deuses Mortos anunciavam. Eu anuncio o início de Sua Gloriosa Jornada ao outro lado da Terra. Não disse o nosso Irmão Galileu que Ela é redonda?

8. Meu Escudo apara os ataques daqueles homens mentirosos que vociferam: -“O SOL MORREU! O SOL MORREU! O SOL MORREU!”

9. Isto eles gritam e juram ser a verdade. Mas o Poder da Hidra, contido em meu Escudo, os transforma em Pedras Imóveis num gelado Deserto de Dor. Eu, atingido por minha Impiedade, o alívio daquela dor, sugando suas almas com a afiada ponta da ESPADA NEGRA, que agito no Espaço; e eles, de Pedra que eram, transformam-se em Tumbas Ocas, fofas e pútridas. Neste momento, eu brado meu GRITO DE GUERRA:

QVIF. QVIF. QVIF

10. Meu Grito Guerreiro apressa a vinda de Minha Amada, e as vibrantes cores de seu Manto enfeitam o Céu, alegrando a vinda das Estrelas.

11. Na Púrpura do Poente meu Nome é AL.

12. Sim. Meus Nomes são LA e AL. E, se os que me ouvem tem entendimento, saberão o significado disto. Ao Sábio importa que (+1) + (-1) = 0, mas, ao tolo, NADA significa.

13. Louca! Louca! Duas vezes Louca é aquela Velha ranzinza e caduca chamada RAZÃO; pois sendo Duas em UMA, não consegue NADA VER.

14. Eu aprendi todas estas coisas de NINGUÉM que, em certa época de sua vida neste planeta, desejara perdurar até o FIM. Mas Ele Mesmo descobriu que, no FIM, NADA havia para perdurar e, por isso, seu Nome terminava em ZERO – É Nenhum Homem quando atinge aquele ZERO ou NADA.

15. No Radiante Meio-Dia eu me identifico com o Pai, e não sou visto. Portanto, vibro nos TRÊS – na realidade QUATRO – PORTAIS do Mundo.

16. Na Luz do Meio-Dia meu Nome é ACHAD.

17. Ao atingir o QUARTO PORTAL, eu me oculto sob a forma do ESCARAVELHO.

18. No Esplendor NEGRO da Meia-Noite meu Nome é S…….

19. Um louco escreveu isto! Vociferam os homens da RAZÃO.

20. A Loucura de LA-ACHAD-AL, sendo Sabedoria entre os HOMENS TOLOS, parece Tolice entre os homens sábios.

21. Sim, Eu sou LA-ACHAD-AL, O Filho Bastardo da PROSTITUTA e SAGRADA SACERDOTISA ESCARLATE, em cuja Fronte OSTENTA TRÊS ORQUÍDEAS rubras do SANGUE DOS SANTOS.

Meu Nome é LA-ACHAD-AL. TRÊS VEZES SANTO seja AQUELE QUE ESTÁ ACIMA DE MIM. AMÉM.

Capítulo Terceiro

O CANTO DE LA-ACHAD-AL

Salmo I – Capital de Três, a Cidade Gigantesca vivia dia e noite os seus milhões de existências prometidas às Trevas Eternas.

Salmo II – Torvas intrigas eram tecidas pelos Deuses Negros. Então, revelaram-se os Guerreiros Monges que procuravam o Infinito. E, entre Eles, Aquele que os mais graves perigos não acordara. Aquele que transformou em Glória deslumbrante o humilde silêncio de seu paciente trabalho.

Salmo III – Tal como raio que corta o céu, partiram os Deuses Estelares em seus Carros de Fogo. E o Vazio de Geladas Trevas abria para Eles a goela da morte.

Salmo IV – Para além da Luz e das Trevas, para além do Bem e do Mal, para além do Reino do AIN, para além de toda concepção humana, giram no silêncio do Espaço-Tempo os Seres Grandiosos.

Salmo V – LA-ACHAD-AL encontra-se mergulhado em profunda meditação ao seio da Consciência Cósmica. Todo Homem e Toda Mulher é uma célula Estelar. E Toda Estrela, é o nobre Tecido do Ser Sem Nome. Aquele a quem chamais DEUS não criou o Universo, mas foi criado por este.

Salmo VI – As ligações internas do Ente Sem Nome consolidaram-se e estabeleceram-se no Universo, num plano que não sereis capazes de compreender, mas que LA-ACHAD-AL atinge porque mergulha conscientemente nos Arquétipos.

Salmo VII – Nada houve aqui antes de Mim. Aqui SOU ÚNICO. Vergonha, Vergonha, Vergonha. Irmãos e Irmãs, vocês viram a LUZ?

Salmo VIII – O Tempo está próximo. Quem virá a Mim? Como a aceitamos sem o sabermos, somos impotentes em abandoná-la. O Rapaz Negro é o Velho. O Velho é o Rapaz Negro. Velho já não está Morto. Vive no Rapaz Negro. O Rapaz Negro, hermeticamente fechado e expurgado de si mesmo, entrou pela janela de DAATH. O Rapaz Negro é amigo dos Deuses. Eles o amam. Seu grito silencioso encheu o NADA.

Salmo IX – Olhei o Azul, o Dourado, o Verde e o Púrpura, e meus olhos viram aquelas variações e transformações. Senti o conceito que formava-se. SEIS SE POR TERRA, e ONZE POR MAR. E o Infinito Inascido a falar.

Salmo X – Um REI, um GIGANTE e um MENINO reinarão na Terra. Povo. Pessoas humanas, vocês não estão sem Esperança. LA-ACHAD-AL ceifará a todos com sua Espada Negra. Então serei chamado naqueles dias “O SENHOR DAS SETE QUALIDADES”.

PA NETER APU PA MAAT

Salmo XI – LA-ACHAD-AL combaterá os Demônios da Dobra do Tempo. Estes são os Mundos Esfarrapados e Torturados, e bolos feitos para o ainda não nascido.

Salmo XII – Eu, o Monge-Guerreiro, a quem chamam de Cavaleiro dos Dois Horizontes, anuncio-vos uma Nova Era.

Salmo XIII – Ela está profetizada, e velada, na Primeira e Última frase do Primeiro Capítulo do LIVRO DA LEI. Mas os cegos e os pedantes não a viram.

Salmo XIV – Os Filhos da Luz Estelar, cada um na sua Estrela, terão que lutar contra a Grande Mentira dos Homens Vestidos de Negro.

Salmo XV – Nessa Guerra, derrotas e vitórias seguir-se-ão durante AEONS.

Salmo XVI – Mas, no dia em que os Filhos das Estrelas encontrarem o Caminho da União, virá a mais terrível das batalhas, pois que os Homens Vestidos de Negro e seus Deuses Mortos tentarão tirar-lhes a L.V.X.

Salmo XVII – Vós, Homens e Mulheres, sois os Eleitos para auxiliarem os Filhos da Luz contra os Homens Vestidos de Negro e seus Deuses Mortos. Mas nenhum Líder pode vencer sem os seus Monges-Guerreiros. Nem todos os Monges-Guerreiros serão hábeis em todas as Armas, e nenhum Líder pode dizer com que Arma vencerá. Não desdenheis, pois, a ajuda dos Filhos da Luz de outras Estrelas.

Salmo XVIII – Não desdenheis aqueles outros que vos parecem estrangeiros. Pode ser que eles, a sua maneira, sejam também Filhos da Luz.

Salmo XIX – Pelas estradas do Espaço-Tempo, eu, o Amante da Deusa Estelar, projetei minha Essência no Futuro. Não tenteis saber se esse futuro está próximo, ou longe. Eu vi a Linhagem dos Filhos da Luz receber os Embaixadores de todos os Filhos das Estrelas. Digo-vos que o Universo pertencer-vos-á pela ETERNIDADE DO TEMPO, para ALÉM DA BORDA DAS ESTRELAS; mas ele NÃO SERÁ SOMENTE VOSSO. Pertencerá a todos os Filhos das Estrelas, que morrem sem morrer e que, unidos, sobreviverão e sobrepujarão os Homens Vestidos de Negro e seus Deuses Mortos. Pois eles não temem NADA.

Salmo XX – Portanto eu, LA-ACHAD-AL, vos convoco:

Salmo XXI – A Mão da Grande Deusa ergue a GRANDE BALANÇA. OS DOIS PRATOS SE IGUALAM.

MAAT É A PODEROSA MÃE

O Grande dia está perto. E a derradeira Batalha se aproxima.

Salmo XXII – Empunhai vossas Espadas. Levantai vossos Escudos. Que todo Homem e toda Mulher desperte de seu sono milenar e deixe que sua íntima Estrela apareça e irradie Luz, como está escrito no LIVRO DA LEI.

QVIF. QVIF. QVIF

Ó MONGES-GUERREIROS DA ORDEM TEMPLÁRIA HORUS-MAAT. EU, LA-ACHAD-AL, VOS CONVOCO PARA A GRANDE BATALHA.

Capítulo Quatro

CANTO DE AMOR À MINHA SECRETA DEUSA

Em todas as minhas vivências, a palpável presença DELA sempre esteve ao meu lado; e esta presença mantém vivo e fluindo o sangue que, um dia, será totalmente vertido na PRECIOSA TAÇA DE LIBAÇÕES DELA. Portanto, a ELA – MINHA DIVINA E ETERNA NAMORADA – ofereço meu Canto de Amor: a Minha Divina Loucura Amorosa.

0. O Amor toma conta de mim durante o Eterno Tempo que admiro Teus Olhos Invejáveis.

00. As Dimensões Universais esfumam-se à medida que caem os Véus desvelando Teu Corpo, cujas formas tornam-se mais e mais intensas, e os contornos esculpidos com uma clareza e profundidade luminosas; e reconheço que, pela primeira, vez é tocada a essência de meu ser, ativando o mais profundo de meus amores.

000. Mil formas eróticas nascem deste beijo que Te dou agora. Elas nascem e dançam a mais excitante das sugestões ao sentir o macio do Teu Corpo NU colado ao meu.

1.Teu Púbis aveludado torna-se uma Secreta Capela decorada em Ouro, Prata e Púrpura, ante a qual me ajoelho agora em adoração. Teu Ventre que se move em ondulações sensuais, faz em mim a própria Fonte do Êxtase nunca imaginado.

2. Tudo em Ti, Minha Divina Namorada, é vibrante, móvel, precioso, renovando incessantemente meu edênico prazer.

3. Cada célula de meu corpo vibra ante este gozo sem limites.

4. Simultaneamente, tomas a forma de todas as mulheres que amei, amo e amarei em todas as vidas que terei.

5. Toco, assim, com todos os meus sentidos, estes seios e sexos que copulam em milhares de orgasmos instantâneos.

6. Dirijo-me à Porta do Céu para beijá-La com ternura, e embriagar-me com o Néctar da Imortalidade. Ao meu delicado toque, Ela se abre em Prata Rendilhada, coroada com Rosas Orvalhadas.

7. Em volta Tua, cintilam diamantes. Mais que diamantes, são eles a ideia da Joia, do Precioso e de toda carga magnífica oculta atrás desta palavra.

8. O AMRIT precioso está em toda parte. Ele transborda nas gotas peroladas do Teu suor que perfuma o Universo Inteiro.

9. Projeto-me em Teus Braços e encontro o Infinito. Tudo é Música Silenciosa e Prazer. Ali há Verdades demasiadamente grandes.

10. Abro meus olhos e vejo-te em todas as partes oferecendo-te ao Prazer do Amor que explode dentro de mim neste instante.

11. Minha mão na Tua Mão. Dedos entrelaçados. Saímos pelo Espaço dirigindo-nos para a longínqua Orla das Estrelas. À distância flutua o ORNAMENTO FABULOSO DO PRIMEIRO ÉDEN. Voamos para lá, em direção ao TUDO, como Raios de Luz.

12. Cerro os dentes. Todo o corpo treme neste irresistível acúmulo de prazeres.

13. Tua mais simples carícia possui a intensidade de um orgasmo intemporal, transcendendo infinitamente à Vida e à Morte, e aos mais intensos dos gozos inimagináveis.

14. Prazer infinito, intensamente infinito. Perda total da consciência de mim mesmo. Cópula interminável com os Deuses que foram, são e serão. Passo para o Outro Lado. Vejo aquilo que NINGUÉM VIU. Sinto aquilo que NINGUÉM SENTIU. Vivo a Vida que NINGUÉM VIVEU. MORRO A MORTE QUE NINGUÉM MORREU. A GRANDE ILUSÃO SE DESFAZ. O Universo despe-se à minha frente. Oh meu Deus! ELE SOU EU, e EU SOU ELE. ELE é Criado e Recriado nas pulsações contínuas de meu META-ORGASMO, quando TE abraço para TODO O SEMPRE.

15. Tu és todas as criaturas do Universo. Todas as mulheres que conheci. Que desejei. Que imaginei possuir em meus mais ousados sonhos eróticos. Tu és a Eterna Sulamita do Cântico dos Cânticos. Tu és Helena, a destruidora de Troia. Tu és Cleópatra, por cujo amor um império foi trocado. Tu és Sapho, a magnifica. tu és Thereza. Tu és Maria. Tu és Leonora. Tu és também a humilde Margarida. Nem a beleza da mais Bela Deusa Olímpica se compara a Tua. Tu és a Primeira Mulher. Tu és a Deusa dos Sete Véus.

TU ÉS NUIT NU BHAVANI KALI, a SENHORA DO ESPAÇO SEM FIM.

Autor: LA-ACHAD-AL